Instalando CentOS 6 a partir do HD

fevereiro 4, 2012

Imagine o cenário, você tem uma instalação do CentOS no disco /dev/sda e, após adicionar um novo disco ( /dev/sdb ), deseja – seja qual for o motivo – instalar um novo CentOS nesse disco.

Fui usuário do Slackware,  sou usuário do Debian, e queria algo parecido com o DebianBootstrap, então abaixo tem algo que se assemelha a isso. Seguindo os comando você vai instalar em um segundo disco (/dev/sdb) um novo sistema CentOS, a partir de uma instalação convencional em seu primeiro disco (ficou confuso?)

Criei, para esse exemplo, 3 partições, sendo que consideremos nesse exemplo:

/dev/sdb1 -> /

/dev/sdb2 -> /boot

/dev/sdb3 -> swap

Formate usando o sistema de arquivos que preferir:

mkfs.ext4 /dev/sdb1
mkfs.ext2 /dev/sdb2

Formate a partição swap:
mkswap /dev/sdb3

Crie a estrutura de diretórios para montar e acessar o novo disco:

mkdir /centos

mount /dev/sdb1 /centos

mkdir /centos/boot

mount /dev/sdb2 /centos/boot

Iniciando a base para o rpm:

rpm –root=/centos –initdb

Agora, estamos pronto para começar a instalação do novo sistema do ínicio:

yumdownloader –destdir=/tmp centos-release

rpm –root=/centos -ivh –nodeps /tmp/centos-release-6-2.el6.centos.7.x86_64.rpm (Lembre-se, estou usando um CentOS 6 64)

yum –installroot=/centos install setup

yum –installroot=/centos install basesystem filesystem

yum –installroot=/centos install bash glibc glibc-common termcap libgcc tzdata mktemp libtermcap

yum –installroot=/centos install grep pcre libstdc++ info ncurses zlib gawk sed ethtool

yum –installroot=/centos install coreutils libselinux libacl libattr pam audit-libs cracklib-dicts cracklib libsepol mcstrans libcap chkconfig python db4 openssl readline bzip2-libs gdbm findutils krb5-libs initscripts util-linux popt udev MAKEDEV  shadow-utils keyutils-libs iproute sysfsutils SysVinit net-tools module-init-tools e2fsprogs e2fsprogs-libs glib2 mingetty device-mapper sysklogd psmisc centos-release-notes procps libsysfs iputils

yum –installroot=/centos install rpm beecrypt elfutils-libelf rpm-libs sqlite

yum –installroot=/centos install yum python-elementtree rpm-python yum-metadata-parser python-sqlite expat libxml2 python-urlgrabber m2crypto python-iniparse

yum –installroot=/centos install nano

yum –installroot=/centos install rootfiles

Mountando os devices:

mount –bind /dev /centos/dev

mount -t proc none /centos/proc

mount -t sysfs none /centos/sys

Agora, vamos acessar o novo sistema, e criar o arquivo /etc/fstab e o arquivo shadow:

chroot /centos

> pwconv

> nano /etc/fstab
> exit

O conteúdo do arquivo fstab pode ser semelhante a este:

/dev/sdb1 / ext4 defaults 1 1

/dev/sdb2 /boot ext2 defaults 1 2

/dev/sdb3 swap swap defaults 0 0

Continuando a instalação:

yum –installroot=/centos install kernel mkinitrd cpio device-mapper-multipath dmraid gzip kpartx lvm2 nash tar less device-mapper-event

yum –installroot=/centos install grub diffutils redhat-logos

yum –installroot=/centos install passwd libuser openldap cyrus-sasl-lib kbd usermode

Criando senha do usuário root:

chroot /centos
> passwd root
> exit

Agora, perceba que, apesar de eu ter instalado o grub, não vou usar o grub nesse novo sistema, vou apenas adicionar a entrada no grub no meu sistema atual, e ter assim um dualboot:

vim /boot/grub/menu.lst

title CentOS by hd
root (hd1,1)
    kernel /vmlinuz-2.6.32-220.4.1.el6.x86_64 root=/dev/sdb1 ro
   initrd /initramfs-2.6.32-220.4.1.el6.x86_64.img

Pronto, após iniciar a máquina com essa nova entrada, selecione o “CentOS by hd” e você estará no novo sistema que instalou. Observe que não configuramos a rede, você pode fazer isso após inciar o novo sistema, um exemplo de configuração pode ser visto aqui: /etc/sysconfig/network-scripts/ifcfg-lo 

Necessitei fazer uma instalação de forma rápida nesse cenário descrito neste documento. Me baseei nessa documentação do CentOS:

http://wiki.centos.org/HowTos/ManualInstall?highlight=%28manual%29%7C%28install%29

Então, quem encontrar algum erro ou uma formar de resolver melhor essa situação, por favor, comente!!! =D

Anúncios

[OFF-TOPIC] A importância da equipe

setembro 10, 2011

Uma coisa posso tirar como certeza nessa minha vivência no mundo de tecnologia: a equipe é fundamental. Não acredito, por mais que me afirmem por alguém que trabalhe sozinho o contrário, que essa afirmação não se aplique. Seu trabalho sempre é, de uma forma ou de outra, interferido por um outro agente. Seja ele externo ao projeto ou não, o fato é que nunca se trabalha sozinho.

Claro, só posso falar sobre meu ponto de vista e minhas experiências, estas afirmações só cabem ao que vivenciei. Penso que uma pessoa, um técnico, só consegue atinger o que seu cérebro pode realizar, não somente por si só, mas sim, de tudo que o envolve na tarefa. O que quero dizer é que: a equipe é fundamental para seu sucesso, satisfação, aprendizado e principalmente, para sua própria evolução técnica e pessoal.

Nas apresentações motivacionais, em textos, livros, etc, sempre se fala em motivar-se, mas acredito que sozinho não se pode atingir grau algum em sua vida profissional.

O ambiente em que se desenvolve as ideias, a sincronia de pensamentos e conversas, deve exclusivamente, em um ambiente bem “gerenciado” e bem afinado entre as pessoas.

O grande erro, em minha visão, é que o que sinto hoje entre os profissionais, é um certo exagero no que tange ao “ego”. A maioria das coisas na empresas são conquistadas em “gritos” – ou falácias. Isso demonstra que o poder das palavras, dos posts em blogs, são muito mais impactantes que as ações propriamente ditas. O resutaldo disso é que sempre se discute um novo sistema, enquanto o antigo, é o que se está no ar , desprende-se muito pouco esforço para a solução do problema real.

Sempre uma pessoa se destaca em uma equipe, mas longe de roubar o mérito dela porém, não é mérito apenas dela. Isso só é possível, quando assim a equipe proporciona, ou seja, trabalhar em equipe é fundamental ao seu sucesso profissional e intelectual.

Penso que as vezes, nós os técnicos, deveriamos dar intervalos em nossas leituras técnicas para poder aprender, ou vivênciar, outras experiências, assim, podermos ter uma visão melhor de nossas tarefas, ferramentas e do que realmente nos traz gratificação em nossa tarefa diária.

Esse texto, embora bem tolo,  é um pequeno esforço em mostrar que a equipe é fundamental para seu desenvolvimento e que sozinho não se pode conquistar muitos objetivos. Seja sua equipe um grupo de estrangeiros que você nunca viu, as pessoas que estão sentada ao seu redor agora, as pessoas que fazem parte da mesma comunidade que a sua. O papel dela é fundamental em seu desenvolvimento e no desenvolvimento de suas tarefas.


Pam e Authlogic

junho 18, 2011

https://github.com/canweriotnow/authlogic_pam

Estou também deixando de manter o Rpam mas este projeto não estará orfão, já tem pessoas portando ele para ruby 1.9 e mantendo esse projeto para integração do Ruby com o PAM.

 

 

 

 


Outra Reflexão

fevereiro 22, 2011

Recentemente estava discutindo sobre Universidades, Escolas, Profissões, etc… com amigos quando, na lista do Rails-br, saiu uma thread sobre uma vaga na qual questionei a questão da graduação. Com isto, a thread tornou-se um pouco movimentada.

O que me faz refletir: como se dá as mudanças hoje em “nosso meio” e como se forma as mentes deste “meio”? O vídeo abaixo, acredito ser uma boa reflexão sobre esse assunto.

Não sei quantos são os que lêem este blog. Destes, quais se atentam apenas a informação e quais compreendem mesmo o contexto que estamos inseridos – não as informações deste blog, mas a realidade social que estamos. Mas, uma nova forma de “se ter o conhecimento” já deveria estar sendo discutida. No entanto, eu vejo que uma nova forma de se desenvolver o conhecimento  já existe no mundo “Open Source” e, é a única que realmente ensina.

Recentemente li o livro de Ivan Illich com o título: Sociedade sem Escolas e me lembrei de alguns textos do Fábio Akitaeste aqui é um deles – sobre a questão profissional, generalista, matando a média, etc. O que atento é como isso é mau digerido e o quanto uma reflexão mais profunda do contexto atual pode trazer claramente novas formas de se pensar e agir. Neste livro também, compreendi muitas coisas paralelas como o que já existe no mundo Open Source.

Mas enfim, fica ai a dica do vídeo.