Twitter

setembro 19, 2013

Depois de um tempo afastado do Twitter, estou voltando após criar uma nova conta:

@_andrem_

Acredito que tudo tenha começado aqui, porém estou voltando aos poucos.

Escrevo este Blog desde de 2007, e quem acompanha ele – se ler ele do começo até este texto – compreende como foi e como caminha meus estudos ligados o GNU/Linux e minha carreira profissional.

Hoje, posso dizer que amadureci, e posso ver o quanto importante foram minhas decisões de experimentar empresas, lugares, projetos e desafios.

Acredito que vivenciar é muito importante. Passeie por empregos e cargos (salários) muito sedutores, mas no fundo o desejo de alcançar meus objetivos – meus planos secretos ;) –  foram mais sedutores.

Claro, muitas coisas ainda preciso aprender, coisas simples para uns ou complexas demais para outros. Mas o importante é que, quando olho para traz e vejo os passos tortos que deixei, ainda me pego surpreso com muitas das coisas que foram se construindo com o tempo.

Tudo começou em 2004. A vontade de ser um profissional mais completo passou a tomar forma e aspirações. Fui desenvolvedor, fui sysadmin, vivenciei o lean, scrum e me certifiquei ITIL (porque a empresa pagou ;) ). Quase tornei-me gestor em uma pequena empresa e em uma grande empresa. Escapei por pouco. Não que eu não goste de cargos assim, mas é que realmente, não acreditava ser o momento.

Trabalhei com equipes incrivelmente boas e com pessoas que me deixam saudades de vê-las todos os dias.

Aprendi coisas no Scrum, que já me fizeram esquentar o sangue no ITIL. Mas vivenciei. Esse era o objetivo. De conhecer os módulos do Kernel, aos protocolos de redes. De escrever módulos para o Apache (infelizmente, este ficou na empresa, não pode ser open :/ ). E quando não se tinha solução pronta, a mesma foi desenvolvida.

Mas, isso tudo é uma longa e complexa história. Muitos não entendiam, ou não entendem. Afinal, quem pediria para sair de uma empresa com um ótimo salário, desenvolvendo em Ruby porque acreditava que ainda deveria experimentar novos desafios? Uma outra empresa que pudesse oferecer a realidade de se implementar o Hadoop ao ponto que as integrações passem dos tuning de SO as libs do Google? Bom, no fim acabei encontrando ;)

A motivação era aprender, estudar e vivenciar. O que a faculdade não me ofereceu. Mas que eu, em minha “loucura” interna, busquei até aqui.

Se identificava uma falha em mim, busquei como corrigir. Se a correção era ser sysadmin, fui ser sysadmin. Se a solução era desenvolver usando TDD. Desenvolvi usando TDD.

Existia um grande problema ainda nisto tudo: ser todos, porém nunca ser ninguém. Hoje, essa frase, ou medo que eu mesmo tinha, não faz muito sentido.

Essa, foi minha experiência até aqui.. sempre me imaginei como, se posso, onde fazer. Afinal, como você se imagina daqui a 40 anos?

Este capítulo se encerra aqui.


Referência rápida Libvirt (virsh) com Xen

agosto 20, 2013

Introdução

Os exemplos abaixo foram realizados em um sistema GNU/Linux com o libvirt instalado. Pode ser utilizado o virt-manager ou mesmo o servidor que contém o libvirt.

Conexão XEN+SSH

Processo de conexão dos servidor é por meio do xen com túnel ssh, exemplo:

#~ xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR>

Exemplo simples de conexão listando as vm’s:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> list

Listando porta do VNC de uma VM

Listando qual é a porta de VNC que a VM está utilizando:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domdisplay <ID_VM>

Nota: O retorno será sempre a porta com os algorismos finais. Exemplo: Se a VM escuta a porta 5900 para VNC, ele deve retorna qu escuta a porta 0, algo assim:

vnc://localhost:0

Pode listar-se apenas a porta:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> vncdisplay <ID_VM>

Informações de um domínio

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> dominfo <ID_VM>

Id da VM

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domid <ID_VM>

UUID da VM

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domuuid <ID_VM>

Dump do arquivo de configuração da VM (libvirt.xml)

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> dumpxml <ID_VM>

Informações de CPU de uma VM

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> vcpuinfo <ID_VM>

Monitoração da VM

Exibi error de discos da VM:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domblkerror <ID_VM>

Exibi os caminhos dos discos das VM:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domblklist <ID_VM>

Exibir informações de status de um disco da VM:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domblkstat <ID_VM>

O status da rede da VM poder ser visto listando as interfaces e pela interface obtendo os seus valores de status:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domiflist <ID_VM>
#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domif-getlink <ID_VM> <INTERFACE>
#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domifstat <ID_VM> <INTERFACE>

Exibir status da VM:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> domstate <ID_VM>

 

Monitoração do Hypervisor

Capacidade do servidor:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> capabilities

Hostname:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> hostname

Informações de CPU do servidor:

#~ virsh –connect xen+ssh://<USUARIO>@<SERVIDOR> nodeinfo


Alguns exemplos de uso do Xen ToolStack

agosto 20, 2013

Port VNC

Listando a porta VNC de uma VM:
 

  #~ xe host-list params=uuid name-label=<SERVER_NAME>
  #~  xe vm-list params=dom-id,name-label resident-on=<UUID_SERVER>
  #~  xenstore-read /local/domain/<ID_VM>/serial/0/vnc-port

Exemplo de saída:

  #~ xenstore-read /local/domain/<ID>/serial/0/vnc-port
  5903

IP da VM

Obtendo IP’s alocados em uma VM:

#~ xe host-list params=uuid name-label=<SERVER_NAME>
#~ xe vm-list params=dom-id,name-label resident-on=<UUID_SERVER>
#~ xenstore-ls /local/domain/<ID>/attr


VMware?

julho 5, 2013

Depois de um período afastado, ando subindo alguns scripts de exemplo da SDK em perl da VMware no meu GitHub.

Em breve vou subir uma apenas do Xapi.

Segue o link: https://github.com/andrem/VMwarePerfCollector

 


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.